Clique no seu signo e veja o que os astros revelam pra você




sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Macarani: Câmara de vereadores tem sessão com apresentação de indicativo e professores cobrando reajuste salarial

Aconteceu nesta quinta-feira, 9 de setembro, a sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Macarani, que passou das segundas-feiras para ser as quintas-feiras. E nessa sessão dois assuntos foram tratados na ordem do dia, o indicativo da vereadora Pauline Porto, que pede ao chefe do executivo a pavimentação das ruas do bairro Osvaldo Pistola e a participação de professores da rede municipal de ensino, do SINDMACQ e da comissão do Fundeb, que foram pedir apoio aos vereadores para cobrarem do executivo o reajuste salarial do ano de 2021.

Com ausência por motivo de saúde do vereador André Ferraz (MDB), a sessão foi bastante produtiva e cheia de discussões.

A vereadora Pauline Porto (PSD) apresentou o indicativo que pede o chefe do executivo municipal o calçamento de ruas do bairro Osvaldo Pistola. A vereadora destacou a falta de calçamento em bairros do município que prejudica o cotidiano dos moradores. Ainda segundo a vereadora, o pedido foi feito após uma visita da mesma no referido bairro com o gabinete itinerante, que fez um levantamento das demandas daquela localidade e ficou visível e de maior cobrança dos moradores o calçamento das ruas.

Após a leitura e justificativa do indicativo, o presidente da Câmara de Vereadores, vereador Marlon Sousa (MDB) leu o ofício enviado a casa legislativa por professores da rede municipal de ensino, para participarem da tribuna livre, onde cobraram o reajuste salarial dos professores e coordenadores. Fizeram o uso da palavra, a professora Elionaide Santos (Nadir), a coordenadora, Lucineide Santos e o supervisor educacional, Davilson Barbosa.

O assunto tratado pelos mesmos foi o reajuste salarial que acontece todos os anos, mas que ainda não foi dado pela atual gestão do município. Segundo os professores, no dia 31 de agosto, em reunião com a prefeita e comissões de educação e sindicatos, a gestora municipal, Selma Souto (PSD), negou o aumento do reajuste para o ano de 2021. Ainda segundo os mesmos, um prazo de 30 dias foi firmado para que novas conversas possam acontecer para tratarem sobre o assunto com a chefe do executivo.

Foram apresentado dados com valores das contas do Fundeb do município e também questionamentos acerca do porquê não reajustar os salários neste ano.

No plenário, estiveram presentes além dos professores que usaram a tribuna livre, outras 6 professoras da rede municipal e o presidente do Sindimacq, Renato Costa. Na parte externa da câmara também foi registrado a presença de professores e populares que acompanharam a sessão pela transmissão nas redes sociais.

Os vereadores acompanharam atentamente todas as falas e comentaram na palavra franqueada. Foi unânime o apoio aos professores, e também o pedido de diálogo e conversas com o executivo para que a classe seja valorizada e os benefícios e direitos da categoria da educação sejam repassados.

Confira como foi a sessão:

Nenhum comentário: